JESUS VOLTARÁ

A volta do Messias

Texto base: “Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos.” (Ap 19.7-8).

A Igreja em todo mundo aguarda ansiosa por esse dia glorioso das Bodas do Cordeiro. Em todos os lugares do globo, fiéis compreendem a importância desse encontro da noiva com seu amado noivo, Jesus.

De acordo com a mensagem Quadrangular, esse dia marcará o início do quarto aspecto do ministério de Cristo, como o Rei que há de vir. Mas, quando isso ocorrerá? Como poderemos ter certeza de estarmos preparados para esse dia? Quem participará das Bodas? Quem ficará de fora? Muitas são as perguntas que povoam a mente dos cristãos e nem todas podem ser respondidas com exatidão.

A única certeza que podemos ter é a de que Ele virá para cumprir sua promessa de resgatar Sua noiva e levá-la para sempre aos céus. Em Apocalipse 22.12-14, Cristo diz: “E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro. Bem- -aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas.

A promessa de Sua volta envolve três aspectos importantes:

1. Jesus virá para nos receber para Si mesmo – Seu desejo é o de que estejamos para sempre com Ele nos céus;

2. Ele virá para nos recompensar – Apocalipse 22.12 diz: “e o meu galardão está comigo”, porém, a continuação do versículo mostra que há uma condição para seu recebimento, pois, Ele dará “a cada um segundo a sua obra”;

3. Ele virá para nos dar um novo corpo – Jesus “transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso”. (Fp 3.20-21). O arrebatamento, como a volta de Jesus, acontecerá em duas etapas. A primeira está no versículo 16 do capítulo 4 de I Tessalonicenses, onde “os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro”. A segunda é a que diz respeito aos que serão arrebatados até o encontro com Ele nos ares (I Tessalonicenses 4.17).

É preciso, portanto, vigiar e vigiar sempre, sem vacilar, porque:

1. Não sabemos o dia (Mt 24.36-42);

2. Será num piscar de olhos (Mt 24.27);

3. O mundo sofrerá as consequências (II Pe 3.10-12).

A Segunda Vinda de Jesus abrange duas fases diferentes.

1. Ele virá para buscar Sua Igreja – a primeira fase da volta de Jesus será exclusivamente para os salvos. Ele virá de forma invisível ao restante dos homens e somente os chamados pelas trombetas o verão, pois, subirão ao Seu encontro nos ares (I Ts 4.17).

2. Ele virá com Sua Igreja – Nesta fase, “todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele”. (Ap 1.7). Cristo virá publicamente após os sete anos da Grande Tribulação.

Jesus virá a qualquer momento e sem aviso, pois somente Deus sabe a hora certa de Sua volta. De acordo com as escrituras, Ele virá como um ladrão (I Ts 5.2; Ap 16.15), que entra inesperadamente e leva consigo o que quer. É preciso estar preparado para este dia e lembrar-nos sempre da parábola das noivas (Mt 25.1-13), dada por Jesus como um alerta a todo cristão.

Devemos atentar para nossos passos, pensamentos e ações para não sermos pegos desprevenidos e percamos a chance de subir com Cristo. O pecado, a imoralidade e os maus caminhos certamente nos impedem de estarmos de acordo com a vontade de Deus e, pela desobediência, muitos ficarão quando Ele vier. “Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir”. (Mt 25.13)

Simbologia

1. Rosto

O quarto rosto visto por Ezequiel foi o Rosto de Águia, o qual representa Jesus Cristo como o Rei que há de vir. É interessante meditar sobre essa comparação entre a águia e Cristo em Sua Segunda Vinda. Ela é considerada, em todo mundo, como sendo um símbolo de nobreza devido a algumas de suas características, como a altivez, força e vigor. A águia é, portanto, símbolo de autoridade e de poder, sendo emblema de várias nações, incluindo Judá.

2. Evangelho

Mateus apresenta Jesus Cristo como o futuro Rei. Ao ser questionado por Pilatos sobre Ele ser o “Rei dos Judeus”, Jesus respondeu: “Tu o dizes” (Mt 27.11). Nesta resposta, Ele estava falando sobre Seu reinado eterno e não um reinado terreno. O Evangelho de Mateus foi escrito para os Hebreus, pois, eles há muito esperavam pela vinda do Messias. Em João 4.25, a mulher samaritana confirma isso ao dizer: “Eu sei que o Messias (que se chama o Cristo) vem; quando ele vier, nos anunciará tudo”, ao que Jesus respondeu: “Eu o sou, eu que falo contigo”. (v. 26).

3. Símbolo

A coroa é o símbolo da Segunda Vinda, onde Cristo voltará como o Grande Rei. Ela indica realeza, sabedoria e dignidade, indica também que aquele que a recebe é digno de honra. A coroa (de espinhos) que Jesus recebeu, no entanto, não foi lhe dada por Seus méritos ou por honra, mas por escárnio e afronta. A coroa da cruz não pertencia ao Senhor, mas deveria ter sido posta sobre a cabeça de todos os homens.

4. A cor simbólica na Bandeira

A quarta doutrina cardinal da Igreja do Evangelho Quadrangular está simbolizada em sua Bandeira pela cor púrpura (ou roxa), a qual tipifica Jesus como o Rei que há de vir. Essa cor vem sendo associada sempre com a realeza, pois, as roupas e tecidos nesse tom eram caríssimos. A tintura era extraída de um molusco muito raro, tornando as roupas acessíveis somente às famílias ricas e nobres.

Palavra Final A mensagem Quadrangular não é apenas mais uma que surgiu da cabeça de um pregador, mas abrange todos os aspectos do ministério de Jesus aqui na terra. Ela nos mostra o quanto Deus se importava, se importa e sempre se importará com a humanidade. Nenhuma outra mensagem é tão abrangente e tão plena quanto essa. Nela, podemos entender o versículo do livro de João (3.16): “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Podemos ver o amor de Deus em cada uma dessas palavras e perceber que Jesus tinha um propósito eterno para o homem ao vir a terra. Ele queria, sim, nos resgatar, mas Sua obra foi muito além disso, pois nos deu poder para vencer, cura e saúde para vivermos em abundância e a garantia da vida eterna ao Seu lado e ao lado do Pai. Vamos, portanto, proclamar por todos os cantos que Jesus Cristo SALVA, CURA, BATIZA E QUE EM BREVE ELE VOLTARÁ!

Esse foi o tema abordado pelo programa 1ª Hora com Deus neste dia (12), assista o programa completo abaixo:

O programa é exibidos todos os dias no Facebook, Youtube e na rádio 104,5FM.

share

Recommended Posts

Comente